• Maycon Emerson

Eu preciso muito que você leia até o final!

Atualizado: Fev 8

Na última segunda-feira uma emissora de TV, exibiu o filme "Como eu era antes de você".


Vi muitas pessoas nas redes sociais emocionadas com a história do ator que após o sofrimento de estar numa cadeira de rodas, prefere a prática da eutanásia (procedimento considerado legal em alguns países).


Mas, o fato é o seguinte: muitas pessoas que viram o filme se emocionaram com a história, pois viram que o amor vai além das limitações físicas, que o amor supera tudo, aquela coisa toda.


No entanto, eu queria trazer a história desse filme pra nossa realidade:

Será que você realmente viveria um amor onde seu parceiro(a) estivesse numa cadeira de rodas?


O que seus amigos(as) iriam dizer?


- Uma das respostas é: ele(a) está junto com ele(a) por pena, ou essa pessoa deve ter muito dinheiro!


Me pergunte por que eu sei disso? Já disseram pra uma de minhas ex No passado!


Será q você está disposto a encarar a realidade que em muitas das vezes nós vamos nos sentir um BOSTA? (Desculpa a expressão, mas é isso que nos sentimos em diversas situações)


Falo isso, pois, em muitos dias, a auto aceitação não vem. Se uma pessoa sem deficiência já não se aceita e não se ama em determinados dias, imagina quem passa por essa situação como o cara do filme?


Será que você está disposto(a) a encarar diversas noites perdendo o sono para cuidar de uma pessoa numa situação em que ela vai estar passando mal?


Será que você está disposto(a) a acompanhar essa mesma pessoa num médico, tendo que perder seu dia de trabalho, ou as vezes até numa viagem em tratamento fora de sua cidade?


Será que você vai amar essa mesma pessoa aceitando suas limitações físicas e não físicas, quando ela se sentir inútil e não servir pra nada?


Será que você será capaz de ser um amigo(a) nos momentos em que mais essa pessoa vai precisar de você?


Será que você terá desejos sexuais por essa pessoa?


- Aliás, uma das primeiras coisas que com certeza virá o sua cabeça é o seguinte:

Essa pessoa vai me satisfazer sexualmente?

Como será a relação sexual com ela?

Ela consegue me dar tesao?


- Mais uma vez me pergunte por que eu sei disso!


Como será a sua reação ao ver essa pessoa sofrendo preconceito em diversas situações pelo simples fato de estar numa cadeira de rodas?

Como será sua reação quando, por exemplo, vocês não puderem ir a um determinado local, simplesmente porque lá tem escadas, impossibilitando assim, a pessoa de chegar até lá?


Como será a sua reação ao ver essa pessoa numa cama de hospital após sofrer uma cirurgia e o médico te dizer que o estado dele(dela) é grave, e essa mesma pessoa terá poucos meses de vida?


Não sejamos hipócritas!


Não é fácil conviver com alguém assim!


E não, eu não estou me fazendo de "coitadinho" ou me vitimizando.


Aliás, quem realmente me conhece, sabe que eu odeio isso!


Estou sendo sincero!


E pra terminar, uma última pergunta:


Será que você tem a capacidade de ter uma pedra preciosa em suas mãos, pedra essa que já teve que enfrentar diversas situações de não aceitação, de preconceitos, idas e vindas do hospital, situações onde essa pedra preciosa ficou entre a vida e a morte, após sofrer uma grande cirurgia, situações onde os médicos não davam nada por essa pedra preciosa, e hoje ela está aqui, viva e mostrando seu brilho ao mundo e sendo exemplo pra toda sociedade?


É... talvez você não tenha a capacidade de ter essa pedra preciosa em suas mãos...


Se emocionar e ser impactado por um filme, onde tudo é bonitinho, mesmo depois de uma história tão triste quanto essa, é fácil.


Agora viver a realidade aqui do lado de fora - ah meu amigo, isso é pra poucos...

FIlme - Como eu era antes de você!

Maycon Emerson – Consultor Empresarial Especialista em Gestão Estratégica de Negócios e Correspondente Internacional da LP Infocus. Autor do blog Motivação em Foco.
6 visualizações0 comentário

Subscribe to Our Newsletter

  • White Facebook Icon

LP INFOCUS INTERNATIONAL MEDIA & MAGAZINE

Copyright ©2006 - 2020 Todos os direitos reservados